• New Planecom

Objetos que você provavelmente descarta incorretamente



Quando separamos o que deve ser jogado no lixo comum e o que deve ser reciclado (plástico, vidro, papel e metal), muitas das vezes acabamos não nos atentando para alguns itens usados nos dia a dia, que não devem ser descartados no lixo comum e muito menos no reciclável. Mas fica a dúvida: como descarta-los? E que itens são esses?


Medicamentos

Sabe aquela cartela de comprimidos que está esquecida —possivelmente até vencida— dentro de uma gaveta na sua casa? Como se desfazer dela?

Se a primeira coisa que vem à cabeça é jogar no “lixo”, cuidado. Jogar remédios em lixeiras comuns ou em pias e privadas não é certo. O descarte incorreto leva a danos ambientais, como contaminação de água, solo e animais, e gera risco de impacto em populações vulneráveis, como quem trabalha em lixões.

O correto é encontrar um local adequado de descarte, como farmácias que têm posto de coleta.


Lixo Eletrônico

O termo é utilizado para designar todo resíduo material oriundo do descarte de equipamentos eletrônicos, como computadores, telefones, TVs, câmeras fotográficas, impressoras, celulares e baterias entre vários outros.


Com o elevado uso de equipamentos eletrônicos no mundo moderno, este tipo de lixo tem se tornado um grande problema ambiental quando não descartado em locais adequados. Afinal de contas, eles são compostos por grandes quantidades de plástico, metais e vidros — matérias-primas que demoram bastante tempo para se decompor na natureza.

Além disso, o lixo eletrônico possui diversos contaminantes nocivos ao meio ambiente, principalmente ao solo e aos lençóis freáticos e, à saúde humana.

No Brasil, existem os postos coletores, mercados e revendedores de produtos eletrônicos que aceitam os lixos elétricos e eletrônicos.


Lâmpadas Fluorescentes

Uma dúvida que muitas pessoas têm é se lâmpadas fluorescentes são consideradas lixo eletrônico”. A resposta é não, mas ambos precisam ser corretamente descartados.

Assim como eletroeletrônicos, lâmpadas fluorescentes são compostas por diferentes materiais, que devem ser separados para depois serem reciclados. Basicamente, elas possuem dois eletrodos dentro da estrutura de metal e um tubo de vidro com vapor de mercúrio e pó de fósforo dentro. A energia elétrica, quando conectada aos eletrodos, agita as substâncias dentro do tubo, que reagem em forma de luz. O vidro é responsável por 95% da composição de lâmpadas, seguido das peças de metal. Essas partes podem ser convertidas em matéria-prima para indústria, reduzindo as extrações de insumos da natureza.

Mas, antes que as lâmpadas possam ser destinadas de forma ambientalmente correta, precisam ser descartadas em locais específicos pelo consumidor.


Óleo Usado

Boa parte da população ainda não sabe o que fazer com o óleo usado, seja do carro, seja da cozinha, e acaba descartando-o de forma inadequada, despejando o óleo usado na pia, no ralo, no bueiro ou até no vaso sanitário.

Essa atitude provoca diversos impactos ambientais e sociais. Impermeabilização do solo, poluição dos lençóis freáticos, contaminação do solo, entupimento da rede de esgoto e proliferação de animais transmissores de doenças são alguns dos principais exemplos. Além de trazer prejuízo também para o seu encanamento se jogado nos ralos e pias.


Mas como descartar corretamente?

Após utilizar o óleo de fritura, resfriá-lo e filtrá-lo (retirar os restos de comida), armazene-o em uma garrafa PET. Essa atitude reduz os riscos de entupimento de tubulações e conserva o óleo para que ele seja encaminhado para reciclagem.

Existem muitas empresas e ONGs especializadas nesse tipo de coleta seletiva, que utilizam o resíduo para produção de biodiesel, tintas a óleo, entre outros produtos. Procure um ponto de entrega voluntário próximo à sua residência.


#newplanecom #plataforma #corretora #planos #saude #descartecorreto #lixoeletronico #reciclagem #medicamentos #lixo #meioambiente

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo